MANUTENÇÃO EM PISCINAS DE VINIL

Saúde e segurança são essenciais para a sua família e a Fiber® sabe disso. Com dicas simples, aprenda a cuidar da sua piscina para que possa usufruir de toda diversão por muito mais tempo.






NA TABELA ABAIXO RELACIONAMOS ALGUNS PROBLEMAS, CAUSAS, SOLUÇÕES E PREVENÇÃO PARA MANTER SUA PISCINA SEMPRE EM CONDIÇÕES PARA O BANHO.

Piscina com água verde (Algas, Lodo), paredes e fundo da piscina escorregadio. 1. Ausência ou baixo nível de cloro.
2. Falta de algicida manutenção.
3. pH elevado – as Algas se proliferam em níveis altos de pH.
Faça o ajuste do pH com um “Redutor de pH”. Quando o pH estiver entre os níveis de 7.4 e 7.6, aplique um “algicida de choque” e escove a piscina. Coloque a água para filtrar e após seu clareamento aplique o cloro para fazer a desinfecção. Quando o processo de filtragem acabar, lave a areia do filtro. 1. Mantenha o pH entre 7.4 e 7.6.
2. Os níveis de cloro devem ser mantidos entre 2 a 4 ppm.
3. Aplique semanalmente um “algicida manutenção” apropriado para piscinas de fibra.
Piscina com água turva, opaca, leitosa. 1. pH elevado. Ajuste o pH com um “Redutor de pH” para que ele fique entre os níveis de 7.4 e 7.6. Em algumas regiões, a água potável já vem com o pH elevado, portanto observe os níveis de pH após o reabastecimento da água. Aplique um floculante/clarificante e coloque a água para filtrar até ficar transparente. 1. Filtre a água da piscina com freqüência.
2. Mantenha o pH entre 7.4 e 7.5.
3. Utilize cloros menos alcalinos.
Água com cheiro forte de cloro. 1. Ausência de cloro.
2. Níveis elevados do cloro combinado (A falta de cloro ou aplicação de dosagens insuficientes, acarreta no aparecimento de cloraminas ou cloro combinado, que é resultado da reação do cloro com urina, gordura e suor).
Faça uma super-cloração. Eleve o nível do cloro para a faixa de 6ppm a 10ppm. Para efetuar essa super cloração deve-se utilizar o hipoclorito de cálcio, cloro que NÃO é adequado para tratamento em piscinas de fibra de vidro, portanto esse tipo de tratamento NÃO deve ser utilizado com freqüência. 1. Faça a medição semanal dos níveis de cloro combinado através de estojo de teste adequado.
2. Mantenha o cloro livre ou o residual de cloro na faixa de 2 a 4p.
Irritação nos olhos e pele dos banhistas. 1. pH fora da faixa ideal.
2. Presença de cloraminas.
Correção do pH e eliminação do cloro combinado (cloraminas), após a análise com estojo adequado, utilizando “elevador” ou “redutor” de pH e cloro. Mantenha os níveis de pH e cloro na faixa ideal.
Água colorida. Gorduras em suspensão na água provavelmente causada por bronzeadores, protetor solar, e etc. Faça uma “oxidação de choque". Existem no mercado produtos para este fim. Pode-se utilizar a super-cloração para este tipo de procedimento. Faça a limpeza da borda com um “limpa bordas” e filtre a água da piscina. Filtre a água da piscina após seu uso e faça sua cloração, se necessário. Mantenha sempre limpa a borda da piscina.
Cabelos verdes Excesso de “cobre” na água. Ocasionado pelo uso excessivo de algicida ou sulfato de cobre. Normalmente ocasiona a cor verde em cabelos loiros ou castanhos claros. Para retirar o verde dos cabelos, lave-o com ácido cítrico (sumo do limão) que a cor verde desaparecerá. Utilize dosagens de manutenção, recomendadas pelo fabricante do produto químico.
Animais mortos na piscina Piscina desprotegida por capa. Super-cloração elevando o residual de cloro para o nível de 50ppm. Para efetuar essa super cloração deve-se utilizar o hipoclorito de cálcio, cloro que NÃO é adequado para tratamento em piscinas de fibra de vidro, portanto esse tipo de tratamento NÃO deve ser utilizado com freqüência. Proteja sua piscina com uma capa.


SAIBA MAIS